Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

No meu Palato

No meu Palato

Quinta da Leda 2016 | Um outro filho de Zeus

"Leda era uma jovem e bela princesa, recém-casada com Tíndaro, herdeiro do reino de Esparta. Gostava de deitar-se na relva, apreciando o canto dos pássaros e expunha seu corpo aos raios do sol, sob olhares indiscretos dos deuses. Certa vez, Zeus ia a caminho da cidade de Tróia e encontrou Leda deitada seminua na relva e parou para contemplá-la de longe. Temendo assustá-la com sua figura gloriosa e resplandecente, Zeus converte-se em um cisne imenso e de bela plumagem para poder cortejar a princesa." Mitologia Grega

Quinta da Leda 2016Situada na região Este do Douro, a Quinta da Leda é uma das jóias mais brilhantes da Ferreira. Com ela, a Casa Ferreirinha recria-se em vinhos de grande complexidade e estrutura, portentosos mas plenos de frescura e vigor. Ali, onde o Douro se renova, confirma-se a excelência dos vinhos que criam o mítico Barca Velha e juntam-se-lhe novos valores como os mais recentes Quinta da Leda. Depois uma colheita de 2015 excepcional, chega agora ao mercado o Quinta da Leda 2016 (PVP recomendado de 40€) para fazer jus à tradição de qualidade dos grandes vinhos do Douro, que fazem de Casa Ferreirinha uma das maiores referências mundiais da região.

Quinta da Leda 2016Quem se habituou a encontrar em Quinta da Leda a garantia de um vinho de qualidade superior, símbolo de excepção da riqueza e contemporaneidade dos grandes vinhos do Douro, vai reencontrar no novo Quinta da Leda 2016 a complexidade e elegância que lhe são características. Luís Sottomayor, enólogo de Casa Ferreirinha, explica como se obteve este vinho: «Mantendo o perfil habitual deste vinho, sobretudo a elegância, estrutura e complexidade, o Quinta da Leda 2016 reflecte bem o estilo que procuramos, assim como as características de um ano fresco.» Em 2016 registou-se uma vindima tardia, fria e com maturações longas, resultando num vinho com boa acidez, elegância e harmonia.

Quinta da Leda 2016 «A colheita de 2016 de Quinta da Leda revela-nos um vinho típico de anos mais frios – especiado, resinoso e mais balsâmico, e com algumas notas florais e uma nota de mineralidade muito forte», conclui Luís Sottomayor. Produzido a partir das castas Touriga Franca (50%), Touriga Nacional (25%), Tinto Cão (15%) e Tinta Roriz (10%), a colheita de 2016 é ideal para acompanhar pratos de carne, caça e queijos. O Quinta da Leda 2016 dá, assim, continuidade a uma herança de peso, sobretudo depois de a colheita anterior ter merecido vários prémios da crítica, no âmbito de concursos como o International Wine Challenge, o Concours Mondial de Bruxelles, o International Wine & Spirit Competition ou o Decanter World Wine Awards, entre outros.

Quinta da Leda 2016No que na minha modesta opinião diz respeito, este Quinta da Leda 2016 (93 pts.) exibe uma cor vermelha ruby muito cristalina e aromas intensos a framboesas pretas, amoras vermelhas, esteva, flores silvestres,  pimenta preta, noz-moscada,  resina, cedro  e uma deliciosa baunilha. Na boca é bastante mineral (xisto), fresco, volumoso, profundo, com uma enorme elegância e taninos super elegantes e sedutores. Incrivelmente longo, equilibrado, complexo e harmonioso. Combinou na perfeição com os Escalopes de vitela Alentejana com puré, legumes baby e redução de vinho do Porto Ruby.

Quinta da Leda 2016Voltando à lenda da Leda grega, Leda engravida de Zeus originando dois filhos gémeos: Castor e Pólux.  Hera, irmã e esposa de Zeus, com ciúmes, persegue e proíbe Leda de viver no reino. Assim, Zeus compensa Leda, convertendo-a em deusa e reservando-lhe um espaço no céu, na forma de uma estrela na constelação de Cisne. Quanto aos gémeos, tornam-se grandes guerreiros e amigos inseparáveis. Porém Castor (que herdou a mortalidade humana) perde a vida em uma batalha e Pólux (que herdou a imortalidade divina) suplica a Zeus que devolva a vida do irmão.  Comovido com esta demonstração de amor fraterno, Zeus propõe a Pólux dividir sua imortalidade, alternando com o irmão um dia de vida e um dia de morte.

Quinta da Leda 2016Assim os irmãos passaram a viver e a morrer alternadamente, sendo homenageados por Zeus com a constelação de Gêmeos, na qual não poderiam ser separados nem com a morte. Curiosamente, este Leda 2016, resulta também dum feliz relacionamento entre a Leda (Quinta) e aquilo que Zeus, Deus do céu, lhe acrescentou, uma espécie daquilo a que chamamos terroir  ;) Comparativamente com a Leda Grega, para disfrutarmos da Leda Portuguesa, não precisamos de assumir as formas de um cisne, basta termos um bom gosto vínico ;) E que bem que ela fica deitada seminua na relva :)

Quinta da Leda 2016

Ingredientes dos Escalopes de vitela Alentejana com puré, legumes baby e redução de vinho do Porto Ruby  (2 pessoas):

2 Escalopes de vitela Alentejana, puré (6 batatas médias, 300 mL de leite de amêndoa, 30 mL de vinho do Porto Branco, uma colher de sopa de manteiga, noz-moscada, pimenta preta, queijo parmesão a gosto), uma embalagem de cenouras baby, uma embalagem de espinafres baby, uma laranja, um limão, groselha e vinho do Porto Ruby. 

Preparação:

Puré: Descascar e cortar as batatas em pedaços e pôr a cozer em água abundante, com sal a gosto, até ficarem cozidas (entre 10 e 15 minutos a ferver). Escorrer a água e esmagar as batatas com o passe-vite. Juntar o leite de amêndoa e misturar bem. Juntar  colher de sopa de manteiga e misturar bem. Juntar a noz moscada, a pimenta preta e o queijo parmesão e misturar bem. Por último, e já sem o aquecimento, juntar o vinho do Porto Branco e rectificar tenperos.

Redução: Numa pequena caçarola adicionem o vinho do Porto, o sumo de uma laranja laranja e de um limão e uma colher de sobremesa de groselha. Deixe reduzir o molho (sem ferver) até que a água se evapore e o molho fique reduzido a 1/4 do volume inicial.

Cenoura Baby: Cozam-nas em água e sal durante 10 minutos.

Espinafres baby: Numa frigideira, aqueçam o azeite e alourem a malagueta picada. Juntem os espinafres e deixem grelhar durante 5 minutos. Temperem com sal e pimenta, e reservem.

Escalopes: Na mesma frigideira em que fizeram os espinafres, grelhem em lume muito forte os escalopes (30 segundos de cada lado). Enquanto grelham a carne temperem-na com sal e pimenta preta.